Pular para o conteúdo
Voltar

Unidade penal de Cáceres inaugura três salas de viodeoconferências e recebe escâner corporal

Com o investimento, os reeducandos poderão prestar depoimento dentro da própria unidade, o que vai gerar economia aos cofres públicos
Hérica Teixeira | Sesp-MT

- Foto por: Assessoria/Sesp-MT
A | A

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) por meio da Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP) inaugurou nesta segunda-feira (10.02), no Centro de Ressocialização de Cáceres (a 217 km ao Oeste de Cuiabá), três salas  para realização de videoconferências que permitirão aos reeducandos prestarem depoimentos, quando solicitados pelo Poder Judiciário, por video.

Com o incremento tecnológico, a estimativa é que o Estado deve economizar mais de R$ 3,5 milhões ao ano com o transporte de recuperandos. Atualmente, sempre que o reeducando precisa prestar depoimento em uma comarca na região é disponibilizado viatura e agentes penitenciários para acompanhar. Com isso gera custo de combustível e de manutenção veicular, além de outros gastos.

Ainda nesta segunda-feira foi efetivada a instalação do equipamento de escâner corporal, equipamento com tecnologia para detectar produtos ilícitos, a exemplo de drogas, celulares, armas de fogo, dentre outros objetos.

Ao todo, foram investidos mais de R$ 77 mil com a construção do espaço da videoconferência e os recursos são oriundos do Poder Judiciário, por meio de transação penal, Ministério Público, Conselho da Comunidade e Fórum de Cáceres. A mão de obra para a construção do espaço foi dos reeducandos da unidade.

O equipamento de escâner corporal foi doado pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Também receberão os equipamentos as penitenciárias de Cuiabá, masculinas e femininas, Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC) e Ana Maria do Couto e as unidades dos municípios de Várzea Grande, Água Boa e Sinop. A Penitenciária Central do Estado (PCE) e a Mata Grande, em Rondonópolis, já possuem o escâner corporal, porém custeado pelo Estado.

O secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores, enfatizou os investimentos realizados em prol do Centro de Ressocialização. “Quero celebrar a conclusão destas obras que garante um avanço para o Sistema Penitenciário e para a segurança pública. Com este incremento vamos possibilitar mais segurança dentro da unidade e maior economia aos cofres públicos”, destacou.

Já o desembargador e coordenador do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário (GMF), Orlando Perri, enalteceu o trabalho integrado dos órgãos públicos para a efetivação da melhoria da unidade.

“Com o trabalho à frente do GMF eu visitei muitas unidades e hoje eu quero parabenizar pelas importantes inaugurações na cidade de Cáceres. Com a implantação da videoconferência vai possibilitar a economia nos custos de transporte de recuperando e como consequência, a unidade estará mais segura”.

Ampliação

Também nesta segunda-feira (10.02) foi inaugurada a reforma em dois dos quatro blocos do Centro de Ressocialização. Um dos blocos, destinado para reeducandos que desenvolvem atividades laborais intra e extramuros, vai aumentar a capacidade em 90 novas vagas.

Atualmente, 53 homens fazem parte da ala trabalhadora, que atuam em atividades diversas dentro da unidade penal, na prefeitura do município e comércios credenciados. Hoje a unidade abriga 371 presos, provisórios e condenados.

“Foram realizados serviços de pinturas internas, colocação de piso e demais serviços para promover um ambiente mais limpo e higiênico. Hoje nossa unidade vive um momento importante e é válido ressaltar o empenho das autoridades e dos nossos servidores”, frisa o diretor da unidade, Welton Dias Ribeiro.

Além do desembargador Orlando Perri e do secretário da SAAP, Emanoel Flores, estiveram presentes na solenidade a juíza de Execução Penal, Helícia Vitti Lourenço, a juíza da 5º Vara Cível, Hanae Yamamura, a presidente do Conselho da Comunidade, Vanessa Cristina de Oliveira e demais representantes das forças de segurança, Polícia Militar e Polícia Judiciária Civil da região.