Pular para o conteúdo
Voltar

Reformas nos raios devem ampliar mais 300 vagas na Mata Grande

Unidade iniciou a reforma pelo raio 2 e vai ser realizada aos poucos em toda penitenciária
Débora Siqueira | Sesp/MT

Reforma no raio 2 da Mata Grande - Foto por: Assessoria
Reforma no raio 2 da Mata Grande
A | A

A Penitenciária da Mata Grande, em Rondonópolis (a 215 km de Cuiabá), deve criar 300 novos leitos até o fim de 2020 com uma reforma. A obra é realizada com recursos próprios da cantina da unidade e a previsão é de que os trabalhos sejam concluídos até o fim de 2020.

Na sexta-feira (07.02), a direção da penitenciária inaugurou a reforma do raio 2 superior, criando mais 23 vagas e uma cela a mais. Seguindo o disposto na Lei Estadual 11.042/2019, todas as tomadas da ala foram retiradas e estão sendo instalados exaustores e refletores em todas as celas.

A obra teve início em novembro de 2019. Todas as celas da ala passaram por readequações na parte elétrica, hidráulica e estrutural. A ala possuía 12 celas com capacidade de 72 vagas e agora passou a ter 13 celas e capacidade para 97 vagas. A obra consumiu cerca de R$ 50 mil.

“Também foi instalado um sistema de distribuição de água gelada em cada cela. As grades da ala eram fechadas e foram substituídas por grades vazadas com espaçamento de 10 cm entre as grades visando facilitar a circulação de ar dentro da ala”, destacou o diretor da unidade, Ailton Ferreira.

Nesta semana foi dado início a reforma do raio 1 superior, que estava desativado há 12 anos. Vinte recuperandos trabalham na obra das 22 celas, que precisarão ser construídas em sua maior parte, com previsão de custo de R$ 150 mil. A expectativa é que os trabalhos sejam finalizados em três meses.

A ideia é tirar todas as tomadas das celas da unidade que tem, atualmente, 892 vagas e 1450 pessoas presas, sendo 317 provisórios no anexo e os demais são condenados.

O secretário adjunto de Administração Penitenciária da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Emanoel Flores, elogiou a direção da Mata Grande pelos trabalhos.

“A Mata Grande é uma referência em Mato Grosso pelo trabalho prestado pelos nossos servidores. Em reunião com o ministro Sergio Moro na semana passada, ele elogiou o fato de Mato Grosso não ter acionado apoio do Depen (Departamento Penitenciário Nacional), mas sim, ter mandado guerreiros para auxiliar em missões nos estados do Amazonas, Pará e Roraima”.

Flores ainda citou o projeto em parceria do Governo do Estado com o Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Penitenciário, coordenado pelo desembargador Orlando Perri, para a construção de um novo raio com 430 vagas com tranca aérea nas quatro maiores penitenciárias do Estado: Penitenciária Central do Estado (Cuiabá), Mata Grande (Rondonópolis), Ferrugem (Sinop) e Água Boa.