Pular para o conteúdo
Voltar

Saúde e outras instituições definem primeiras ações de enfrentamento aos acidentes no trânsito

Das pessoas atendidas no serviço de urgência e emergência do SUS, 60% advém desse tipo de ocorrência
Rose Velasco | SES-MT

Reunião com o Comitê estadual de Trânsito para definir ações de prevenção de morte no trânsito durante o carnaval - Foto por: Tchélo Figueiredo - SECOM/MT
Reunião com o Comitê estadual de Trânsito para definir ações de prevenção de morte no trânsito durante o carnaval
A | A

O Comitê Intersetorial do Programa Vida no Trânsito de Mato Grosso, criado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), realizou a primeira reunião com diversas instituições públicas e de representação social para definir o cronograma de ações. A ideia é dar início à elaboração imediata de um plano de atuação no enfrentamento de acidentes, lesões e óbitos decorrentes do trânsito.

Em todo o país, das pessoas atendidas no serviço de urgência e emergência do SUS, 60% advém de acidentes de trânsito. O custo com esses pacientes, somente nas rodovias federais do país, foi de aproximadamente R$ 12,5 bilhões em 2019.

“O Comitê atuará de forma estratégica para auxiliar os municípios e os órgãos federais para melhorar o trânsito e reduzir o índice de acidentes, lesões e óbitos em todo o Estado. Mato Grosso já esteve em quinto lugar no ranking de óbitos no trânsito e, mesmo com registros de redução desse ranking, nos últimos anos, é preciso uma atuação conjunta para prevenir aumentos e para melhorar os nossos indicadores de saúde”, informou Juliano Melo, secretário-adjunto de Vigilância em Saúde da SES.

Um outro indicador preocupante na área da saúde é o aumento de demanda por transfusão de sangue, especialmente em períodos de festividades e de feriados prolongados – a exemplo do período de carnaval, quando o MT Hemocentro precisa reforçar as suas campanhas de coleta interna e externa para manter estoque e atender às demandas.

De acordo com dados da Deletran, em 2019, houve queda no índice de óbitos, porém, este ano, o número de ocorrência voltou a aumentar. “Preparamos operações da Lei Seca para todos os dias do período de carnaval para manter a redução dos índices de acidentes de trânsito”, alertou Christian Cabral, delegado da Deletran.

Segundo informou o coordenador do Comitê, Aparecido Cavalcante, as primeiras ações definidas na reunião foram: a composição dos membros do Comitê via Decreto governamental; criação de uma Comissão permanente de coleta e análise de dados dos acidentes, que é uma exigência do Ministério da Saúde; agenda bimestral de reunião; instituição de um sistema único de registro de dados para ser referência  nacional em informação e subsidiar as políticas públicas para a redução de óbitos e lesões no trânsito.

Participaram da reunião os representantes da Deletran, do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Conselho Estadual de Trânsito, Detran, unidades da SES, Samu e os setores de Promoção da Saúde e Vigilância Epidemiológica. De acordo com o coordenador do Comitê, também serão convidados representantes da Polícia Rodoviária Federal, da Sinfra e da empresa Rota Oeste, que é a concessionária que administra as rodovias federais no Estado.