Pular para o conteúdo
Voltar

Máscaras feitas por reeducandas são doadas a famílias socialmente vulneráveis

A iniciativa é fruto de parceria entre a Cadeia Pública Feminina da cidade e o juiz da 4ª Vara Criminal, João Portela, que doou o material
Nara Assis | Sesp-MT

Doação de máscaras a população socialmente vulnerável de Rondonópolis - Foto por: Sistema Penitenciário
Doação de máscaras a população socialmente vulnerável de Rondonópolis
A | A

 

Famílias em condição de vulnerabilidade social de Rondonópolis (215 km ao Sul de Cuiabá) receberão máscaras de tecido para fortalecer a prevenção ao novo coronavírus (Covid-19). A iniciativa é fruto de parceria entre a Cadeia Pública Feminina da cidade e o juiz da 4ª Vara Criminal, João Portela. A primeira entrega ocorreu nesta quarta-feira (20.05), com a doação de 150 máscaras infantis e 100 adultas, a moradores do bairro Nova Canaã.

Os itens de proteção são confeccionados pelas reeducandas da unidade penal, com materiais doados pelo juiz. A produção total será de 800 máscaras de tecido para atender a população socialmente vulnerável de Rondonópolis.

“Agradecemos muito ao juiz João Portela, pois foi uma doação pessoal que ele fez. Ao ver principalmente crianças e adolescentes nas ruas de alguns bairros da cidade, ele constatou que a maioria estava sem a proteção necessária e nos procurou para firmar a parceria”, ressalta a diretora da Cadeia Feminina, Silvana Lopes.

O trabalho, feito por três recuperandas, teve início há cerca de dois meses e já resultou na doação de máscaras à Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP) da Secretaria de Estado de Segurança (Sesp-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), entidades locais, familiares de servidores e das reeducandas, além deles próprios.

“Agora estamos alcançando pessoas de diversos bairros que não possuem condição financeira de adquirir máscaras, principalmente as crianças, que precisam de proteção. Essa entrega de ontem foi muito emocionante e outras ainda virão”, frisa a diretora.