Pular para o conteúdo
Voltar

Ciman vai fortalecer enfrentamento aos incêndios florestais em Mato Grosso

Comitê foi lançado nesta terça-feira e órgãos participantes realizaram primeira reunião de alinhamento
CBMMT

- Foto por: CBMMT
A | A

O Comitê Temporário Integrado de Coordenação Operacional (Ciman) foi lançado na manhã desta terça-feira (28.07). As instituições participantes do Comitê também realizaram a primeira reunião de alinhamento sobre os incêndios florestais no Estado.

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT), Secretaria de Segurança Pública (Sesp), a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Exército Brasileiro, o Comitê de Gestão do Fogo, a Defesa Civil, o Ibama e diversos outros órgãos afins participaram da reunião realizada no Ciman, que está situado no prédio da Sesp.

O Ciman é coordenado pelo CBMMT e tem o objetivo de fortalecer as ações de monitorização, prevenção, preparação e resposta rápida às queimadas e incêndios florestais de forma integrada. Ele foi instituído no dia terça-feira (21.07), por meio do Decreto nº 568. O Ciman e as Salas de Situação Descentralizadas, presentes em todos os Comandos Regionais da Corporação, têm um papel direto e efetivo no monitoramento e mapeamento das áreas comprometidas, desta forma é possível criar as melhores estratégias para combate aos incêndios florestais.

“A nossa estratégia é fazer uma prevenção mais aproximada para que não seja necessário realizar o combate e se for, que seja feito de maneira rápida, reduzindo os danos e esse trabalho integrado é muito importante, seja com os órgãos do Estado, do Governo Federal, com as secretarias municipais de meio ambiente e com os produtores rurais para que seja possível adotar posturas e medidas para mitigar o avanço do incêndio ”, relatou o Coronel BM Alessandro Borges, Comandante Geral do CBMMT.

Este ano o Pantanal Mato-grossense enfrenta uma situação atípica; há mais de 10 anos não havia um incêndio com essa proporção. O CBMMT já vem atuando no Pantanal desde de novembro de 2019, na região de Corumbá/MS e atualmente coordena o combate na região de Poconé/MT.

“O Pantanal já vem sofrendo com incêndios no Mato Grosso do Sul e na Bolívia e agora começou a chegar em Mato Grosso. Além disso, nós temos também o Cerrado, onde a queima é natural, embora seja proibido, e temos a Floresta Amazônica, onde os incêndios já sinalizam um grande esforço do estado para conter essa situação preocupante”, concluiu o Secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.