Pular para o conteúdo
Voltar

Acolhimento é fundamental para valorização da vida

Atendimentos psicossociais prestados pela Sesp aos servidores dobraram este ano, em função do isolamento social causado pela pandemia
Nara Assis | Sesp-MT

Prevenção ao suicídio - Foto por: Sesp-MT
Prevenção ao suicídio
A | A

Desabafar e compartilhar as angústias são atitudes cada vez mais reforçadas pelas campanhas de prevenção à depressão e ao suicídio. Este ano a campanha Setembro Amarelo vai além e tem como mote “Não basta falar, é preciso agir!”. Na Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), uma equipe multiprofissional da Superintendência de Gestão de Pessoas que já prestava atendimento psicossocial passou a fazer também o monitoramento de servidores com casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus (Covid-19).

Isso fez com que os atendimentos dobrassem no período de janeiro a agosto de 2020, em comparação a todo o ano de 2019. Foram 915, sendo 795 monitoramentos de servidores e 120 atendimentos psicossociais diversos este ano, enquanto no ano passado houve 486 demandas no total. Os encaminhamentos periciais para afastamento por motivo de saúde também aumentaram de 712 no ano anterior para 905 até agosto de 2020.

As atividades, que antes ocorriam de forma presencial, foram adaptadas para o atendimento por telefone, garantindo as medidas de prevenção. O acompanhamento é feito por uma equipe composta por profissionais de Psicologia e Assistência Social e, neste momento, incluiu também profissional de Enfermagem, por conta dos casos de coronavírus. Também passaram a ser feitos informativos semanais sobre saúde mental e, por meio deles, os profissionais receberam retornos de servidores interessados em obter o apoio psicológico.

Apoio auxilia prevenção

O foco da equipe não é a psicoterapia sistemática, mas o encaminhamento pode ser feito, caso seja constatada a necessidade. O trabalho é voltado para o acolhimento, um passo importante para quem precisa ser ouvido e para que, a partir do apoio recebido, possa agir. Os motivos mais frequentes detectados pela equipe neste período de pandemia foram crises de ansiedade, luto, rotina de teletrabalho, entre outros.

“Como é uma situação nova, houve muito pânico no início, e tinham muitas informações sendo divulgadas que acabaram sendo somatizadas, então repassamos orientações sobre a importância de se informarem apenas o necessário, sem excessos”, explica a coordenadora de Aplicação, Desenvolvimento, Saúde e Segurança da Sesp-MT, Mônica Rodrigues de Sousa.

A importância do acolhimento tem sido destacada pelos servidores à equipe, especialmente neste período em que é preciso se afastar de familiares e amigos. O monitoramento tanto da saúde física quanto mental, para eles, significa que não estão sozinhos. Estão incluídos neste atendimento os servidores da sede, dos Sistemas Penitenciário e Socioeducativo e da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Cinco meses após o isolamento mais severo, a equipe de monitoramento começou a receber também demandas de ansiedade causadas por sequelas do coronavírus. “Alguns servidores que superaram a doença ainda estão se recuperando, tendo que fazer fisioterapia pulmonar, e é uma situação que gera preocupação, por isso fazemos o acompanhamento e apoio no sentido de motivá-los a continuar o tratamento e acreditar que tudo ficará bem”, acrescenta a coordenadora.

Números reduziram

A atenção à saúde mental e o apoio de familiares e amigos podem prevenir a depressão, ou permitir o início de um tratamento eficaz. Além disso, podem ser determinantes em casos mais extremos. Dados da Superintendência do Observatório de Violência da Sesp-MT apontam que os casos de suicídio em Mato Grosso apresentaram redução de 3% este ano, entre janeiro e julho, quando foram registrados 143 casos, com relação ao mesmo período de 2019, quando houve 148.

Em Várzea Grande a diminuição dos registros chega a 78%, já que em 2020 foram 4 casos, contra 18 no ano passado. Em Cuiabá, a redução atingiu 6%, com 34 casos este ano e 36 no mesmo período de 2019.

É importante ressaltar que o Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. Os canais são: telefone (Disque 188), e-mail (https://www.cvv.org.br/e-mail/), e chat (https://www.cvv.org.br/chat/), todos os dias, 24 horas.

Setembro Amarelo

A Superintendência de Gestão de Pessoas da Sesp-MT preparou uma programação para o Setembro Amarelo, que inclui lives sobre assuntos ligados à prevenção da depressão e suicídio, com participações de representantes do CVV e da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT); distribuição de laços amarelos e cartilhas; afixação de cartazes com orientações; e mobilização de servidores para vestirem amarelo neste Dia D da campanha, celebrado nesta quinta-feira (10.09).

As lives são transmitidas pelo perfil da Superintendência de Gestão de Pessoas no Instagram: @sespgestaodepessoas. Neste canal também será exibido um vídeo sobre o assunto com a participação de um(a) psiquiatra.