Pular para o conteúdo
Voltar

Recuperandos se preparam para o Enem e sonham em ser médico e engenheiro

O exame para este público será aplicado em dois domingos diferentes, 9 e 16 de janeiro de 2022
Willian Silva | Sesp-MT

Reeducandos estudam para o Enem PPL - Foto por: Mayke Toscano
Reeducandos estudam para o Enem PPL
A | A

Um quer tentar uma vaga no curso de Medicina e o outro uma oportunidade de estudar Engenharia Civil e abrir o próprio negócio.  Esses são os planos de dois dos mais de 1,1 mil recuperandos, que estão se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021. Para eles, a prova é a oportunidade de planejar a vida fora do cárcere e garantir um futuro, após ganhar a liberdade.

Neste ano, 1.163 reeducandos do Sistema Penitenciário de Mato Grosso se cadastraram para participar da prova do Enem para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL). Desta vez, o exame para este público será aplicado em dois domingos diferentes, 9 e 16 de janeiro de 2022. Os recuperandos têm mais de três meses para se preparar para a prova.

Um dos participantes é L. O. S., de 30 anos, que está recluso há mais de 5 anos e em breve deve ganhar a liberdade. Para ele, o exame é uma forma de garantir a estabilidade profissional, após deixar a unidade. “Pretendo cursar uma nova graduação para agregar conhecimento na vida e na carreira profissional'', disse.

L. O. S. já é técnico em enfermagem e agora sonha com uma vaga no curso de Medicina. Para conquistar a melhor nota possível, ele está utilizando todos os recursos oferecidos pela unidade gratuitamente. “Eu me dedico à leitura de livros de biologia, química e matemática. Na redação, estou fazendo vários rascunhos para dissertar de forma correta ao tema proposto pelo exame”, explicou.

Outro reeducando que também vai participar da prova é M. Q., de 44 anos, que também está planejando o futuro fora do cárcere e tem um projeto bem maior. Ele busca no Enem a oportunidade de obter uma nova graduação e montar o próprio negócio. “Eu estou planejando minha vida, após o cumprimento da pena ou assim que atingir o regime semiaberto”, afirmou.

Para a sua nova fase de vida, M. Q. traçou dois planos, estudar Engenharia Civil e criar o próprio negócio na área da Construção Civil ou entrar na área da medicina veterinária e estudar Zootecnia, mercado que ele conhece bem. “ Por que eu percebi que existe falta de técnicos para registro de animais em Mato Grosso”, explicou por que também escolheu esta opção.

Do lado de fora dos muros, a Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP) também está se preparando para a aplicação das provas juntamente com a Fundação Getúlio Vargas. Assim como no Enem Regular, o número de inscritos de PPL também caiu. Segundo dados da SAAP em 2020 foram 1.665 interessados e neste ano a quantidade chegou a 1.163 participantes.

Dessa vez, o exame nas unidades penitenciárias vai coincidir com o retorno das visitas aos presos. A coordenadora do Núcleo de Educação Penitenciária (NEP), Fabiana Flávia de Magalhães Nascimento, explica que os reeducandos que não estão participando do Enem não serão prejudicados. “As unidades estão se preparando para manter as visitas e as famílias dos participantes da prova serão comunicadas”.