Pular para o conteúdo

Combate a criminalidade não para, ações são permanentes em todo o estado

Por Jota Passarinho / Assessoria Sesp

Mesmo com o alto índice de contaminação pelo coronavírus, momento em que exige a restrição de diversas atividades, profissional, comercial, cultural e de lazer,  o trabalho da segurança pública não para, aliás se intensifica ainda mais, haja vista que,  além do combate a permanente à criminalidade, é preciso conter os abusos e desrespeito as normas de prevenção ao avanço da pandemia.//

É o que ocorreu no fim de semana passado em várias cidades mato-grossenses, quando as forças de segurança, principalmente a Polícia Militar, interrompeu muitas festas clandestinas e aglomerações, a maioria regada a drogas, bebida alcoólica, inclusive com a participação de menores, além de não respeitar as medidas de proteção contra o vírus.//

Durante a Operação Dispersão, como foi batizada, os policiais apreenderam drogas, armas de fogo e conduziram dezenas de pessoas para a Delegacia de Policia, e aplicaram centenas de notificações por irregularidades e o não cumprimento das normas previstas.//

Por outro lado, em operações de combate as drogas, a Polícia Civil, trabalha em dois focos principais na repressão a esse tipo de crime, que são, o comércio doméstico, conhecido como “formiguinha”, que faz a distribuição de pequenas quantidades e o combate ao tráfico interestadual realizado por organizações criminosas especializadas no fornecimento de entorpecentes para todo estado.//

Ações conjuntas com as Instituições Policiais de outras unidades da federação, resultaram na desarticulação de grupos e prisão de vários traficantes e apreensão de grandes quantidades de maconha e cocaína só primeiro semestre deste./ Mas, no dia a dia a polícia apreende centenas de porções de entorpecente, inclusive drogas sintéticas, como ecstasy por exemplo, apreendidos neste fim de semana em Cuiabá.//

Mas as forças de Segurança estão atentas também aos crimes que podem ocorrer nas unidades prisionais de MT./ Na manhã de domingo, 05 de julho, durante revista na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, na capital, os agentes encontraram cinco celulares./ As presidiárias responsáveis pelos aparelhos foram identificadas e vão responder a processo disciplinar por violação às normas internas estabelecidas na Lei de Execução Penal.//

E não se esqueça, de acordo com a Constituição Federal, a segurança é dever do Estado, mas, responsabilidade de todos, por isso, faça a sua parte, você também é responsável.//

Para denunciar atividade criminosa de qualquer natureza, basta ligar para: 0800 65 3939, 190, 193, 197 e para questões ambientais ligue, 0800 65 3838./ O tráfico de drogas pode ser denunciado por meio do WhatsApp (65) 99989-0071.//

 

Recentes
— 20 Items per Page
Mostrando 1 - 20 de 26 resultados.