Seguranca Publica
13/11/2017 - 14:53

SEGURANÇA
Servidores são capacitados para utilizar drones no combate à criminalidade
O curso consiste em 40 horas/aula, sendo a teoria sobre conceito e legislação, além da pratica com voo
Maricelle Lima Vieira | Sesp/MT

A Secretaria de Segurança Pública vai utilizar drones para auxiliar no enfrentamento ao crime. Por isso, representantes da Policia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Judiciária Civil e Politec, participam durante toda a última semana do Estágio de Aeronaves Remotamente Pilotada – EOARP 2017.  

A capacitação permite especializar o profissional da Segurança Pública, como Operador de RPAs na categoria de peso máximo de decolagem inferior a 25 kg, dando-lhe condições de pilotar o vetor aéreo, operar a estação remota de pilotagem, os sensores acoplados e os softwares associados.

No final do estágio, o participante terá conhecimento em normas aeronáuticas que regulamentam a operação dos RPAs no Brasil, principalmente as ligadas à habilitação dos operadores, certificação dos equipamentos e autorização do uso do espaço aéreo, tanto no uso civil e pelos órgãos de segurança pública.

O secretário adjunto de Integração Operacional, coronel PM Jonildo Assis, lembrou que os drones foram adquiridos com recursos destinados pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) a Sesp, por meio do Centro Integrado de Operações (Ciosp). Ele acrescenta que a ferramenta é de grande importância para a segurança pública no estado, pois pode ser usada de várias formas, desde a produção de conhecimento, até uma orientação de um serviço operacional de cada entidade.

“A capacitação é um grande avanço dentro da política de segurança pública em Mato Grosso. O curso é a concretização de um sonho idealizado pela equipe do Ciosp. A parceria com o MPT é que realmente nos deixa bastante felizes e cientes que nós fazemos segurança pública, por que somos vocacionados e queremos o bem da sociedade mato-grossense”.

O instrumento possibilita a credibilidade nas informações obtidas por realizar a observação a uma distância segura. Na pratica, as imagens captadas podem ser imprescindíveis para a responsabilização de criminosos. Nesses casos, a utilização de drones, juntamente com dados oriundos de satélites, torna os resultados ainda mais uteis.

Sobre o curso

Serão 40 horas/aula, sendo aplicado conceitos, aplicações e operação dos RPAS, segurança de voo, conhecimento técnico de RPAS, meteorologia, teoria de voo, regulamento de tráfego aéreo, navegação Aérea, instrução em simulador e instrução prática de voo.

As aulas são ministradas pelo instrutor Paulo Roberto de Oliveira Filho, referência no assunto em Mato Grosso.

A Sesp também está no Facebook, Flickr e Instagram. Siga-nos!