12/06/2019 - 17:21

BIOLOGIA FORENSE
Peritos realizam simulação de local de crime para estudantes do Ensino Médio
Foram realizadas palestra e simulação para 80 estudantes do Ensino Médio sobre a estrutura organizacional e as atribuições das carreiras que compõem a instituição
Assessoria | Politec-MT

Peritos criminais da Politec participaram do encerramento da atividade eletiva de Biologia Forense, da Escola Estadual Honório Rodrigues Amorim, em Várzea Grande, na manhã desta quarta-feira (12.06). Os profissionais apresentaram para 80 estudantes do 1º e 3º ano do Ensino Médio a estrutura organizacional e as atribuições das carreiras que compõem a instituição.

Em seguida, os alunos acompanharam uma simulação de local de crime, onde os peritos explicaram como são feitos os levantamentos dos vestígios e amarrações para a compreensão da dinâmica e análise dos elementos que levarão à autoria de um crime. Na simulação, um boneco, representando um cadáver, foi colocado na cena que se situava dentro de uma residência. Ao longo da atividade, e conforme os vestígios eram levantados e revelados, concluiu-se que se tratava de um suicídio.

Foram realizadas demonstrações sobre revelação de manchas de sangue, trajetória de disparo de armas de fogo, balística forense, revelação de impressões digitais, identificação de entorpecentes, exame grafotécnico e exame perinecroscópico.

Conforme os profissionais, a visita tem por objetivo divulgar a instituição além de conscientizar os estudantes sobre a importância da preservação dos vestígios de cenas de crime.

De acordo com a professora de Biologia, Fernanda Martins Lopes, a simulação foi essencial para a fixação dos conhecimentos apresentados em teorias na sala de aula. “Os peritos vieram apresentar as teorias que já foram lecionadas em sala de aula, atendendo a proposta de interdisciplinaridade trabalhada pela Escola Plena. Ao longo da disciplina optativa os alunos aprenderam como se coleta e como é feito o levantamento dos vestígios”, citou.

A atividade foi realizada pelos peritos oficiais criminais Jaime Trevizan Teixeira, Luis Carlos Shibassaki Figueiredo, e Thiago Francisco Zys e faz parte do projeto ComCiência, desenvolvido pela Politec. O projeto busca oferecer experiências práticas de ciência do cotidiano, para despertar nos alunos do ensino básico o gosto pelo conhecimento científico, ao mesmo tempo em que demonstra os fundamentos do trabalho desenvolvido pela Politec no serviço de Perícia Criminal e Identificação Técnica, criando um espaço para discutir a cidadania por meio de temas transversais.

A Sesp também está no Facebook, Flickr e Instagram. Siga-nos!